domingo, abril 03, 2011

Resenha: Lua Negra | Saga Red Kings 2 - Laura Elias

Oi pessoas! A resenha de hoje está menos "afobada" que a anterior. Já descarreguei tudo que queria em vocês à respeito da melhor série que já li, então será moleza falar de Lua Negra.

ATENÇÃO!!! Abaixo contem spoillers para os que não leram o primeiro volume da série, Crepúsculo Vermelho.

No livro anterior da série, Megan e Simon são capturados por um vampiro sanguinário, e, para salvar sua amada e o homem que a tinha defendido da morte (Simon), Bill acaba revelando sua outra natureza, a de metamorfo. Depois do resgate avassalador, Megan e Simon acabam recebendo sangue de Bill para que sejam salvos de seus ferimentos. Simon se recupera e parte de Red Leaves, enquanto Megan começa a experimentar algumas mudanças por causa do sangue de Bill. Bill teme revelar à Megan sua natureza de metamorfo, e, Megan,por sua vez, teme revelar à Bill sobre as transformações pelas quais está passando.


Lua Negra começa com a "encomenda" da morte de Megan, e, assim como em Crepúsculo Vermelho, temos logo no início mais um relato de Hans, Rei dos vampiros, e, mais uma reviravolta na história, com descoberta de fatos ocultos da trágica história de Joseph e Rosie.

"Tão jovem e tão linda, dona de olhos puros e sonhadores, de uma alma gentil e generosa, ela carrega consigo a chave de nossa existência. Há séculos esperamos por ela. Demorei tanto a compreender isso! E quando compreendi, cometi inúmeros enganos, tão ávido que estava por encontrá-la."
O livro mantém o mesmo ritmo do anterior, o amor inabalável de Megan e Bill, o amor platônico de Simon por Megan, e a revelação de quem é de fato Hans. Continuo achando incrível como Laura Elias trata destes amores platônicos e melosos sem deixá-los piegas. A cada capítulo a história se desdobra, muitas revelações acontecem, e, tudo sem perder o foco, sem depreciar a história. O enredo é perfeito, muito bem executado e muito bem encaixado. A linguagem é super interessante, e o texto não é cheio de descrições exaustivas.

A forma de abordar o triângulo amoroso Bill-Megan-Simon também foi ótima, o jeito irônico de se referir ao "expresso bill simon" é único, perfeito, e, com este humor e um posicionamento bem definido da protagonista, Laura Elias conseguiu falar dos sentimentos conflitantes de dois amores sem transformar Megan em uma promíscua, indecisa, ou coisas do gênero.
"Namorar aquele homem era um constante morrer de amor e depois ressuscitar, e eu amava isso."

Um fato que me chamou muita atenção é que não parece um livro brasileiro! A forma de escrita, de relato, as referências, são muito semelhantes aos livros que costumamos ler de autores internacionais, e isso me agradou muito!

ADOREI a parte onde Alice se revela, quero dizer,a hora em que Alice revela quem ela realmente é... achei uma cena digna de filme! Ri muito visualizando a cena.

Além disso toda a teoria envolvendo os primórdios da raça Rovdyr, dos humanos, dos vampiros e das Hecks está muito bem casada, e, revelar aos poucos isso foi perfeito!

Outra parte perfeita, que eu considero até como o clímax do livro é a cena entre Bill, Megan e Joseph (quem não ler os livros não vai saber realmente quem é ele!)... o surto de Megan foi, usando uma palavra do próprio livro, impagável!! Assim como no primeiro livro, Laura Elias não perdeu o senso de humor e a narrativa decontraída, fazendo o leitor oscilar entre várias sensações, suspense, tristeza, amor, felicidade, etc..

E, finalmente, para ecerrar esta longa resenha, Lua Negra deixa indícios do que acontecerá no próximo livro, permitindo nossa imaginação sobre os casais: Josh e Pops, Alice e Christian, etc.. E, diferente de Crepúsculo Vermelho, ele acaba em um grande suspense, nos deixando mais ansiosos ainda pelo próximo livro. PERFEITO.
Esta serie vale a pena ter na estante!

Os leitores podem adquirir o livro diretamente com a autora, por e-mail (contato@lauraelias.com.br), e ela envia com frete grátis e autografado!

Um comentário:

Simone disse...

Gostei muito; dos dois!
Achei o ritimo maravilhoso,li em um dia.
Mas tive que ler na internet, não consegui achar para comprar.Vou tentar o e-mail da autora, gosto de ter os vivros.